일본의 전투기를 중단해야합니까?

A recente queda de um avião de caça furtivo avançado F-35A, da Força Aérea de Autodefesa, levantou a questão de saber se o Japão deveria continuar a comprar mais desses caros aviões de guerra dos Estados Unidos.

Uma semana se passou desde que o F-35A, que pertence à base aérea de Misawa da ASDF na província de Aomori, caiu no Pacífico durante um exercício de treinamento. O piloto ainda está desaparecido e apenas partes da cauda do avião foram encontradas, apesar das operações de busca em grande escala envolvendo as Forças de Autodefesa e os militares dos EUA.

Os F-35, desenvolvidos e fabricados pela empresa norte-americana de defesa Lockheed Martin, possuem capacidades de guerra eletrônica e furtiva de alto nível. A ASDF planeja tornar o F-35 seu caça de base principal da próxima geração.

O avião que caiu custou cerca de 14 bilhões de ienes (US$ 125 milhões). Uma variante do F-35B, que pode decolar em uma pequena distância e aterrissar verticalmente, caiu em setembro do ano passado nos Estados Unidos. Mas o acidente na costa leste da província de Aomori foi o primeiro acidente de um modelo convencional de pouso e decolagem do F-35A.

O piloto masculino desaparecido do avião, um major da ASDF de 41 anos, era um veterano com cerca de 3.200 horas de experiência de voo, incluindo cerca de 60 horas de voo com um F-35A. Ele foi o líder de formação de quatro F-35As no exercício.

Para determinar a causa do acidente, o governo deve manter todas as possibilidades em mente, sem fazer qualquer pré-julgamento. Causas possíveis incluem problemas mecânicos com a aeronave, como um problema no motor, condições anormais do piloto, como desorientação espacial, ou a incapacidade de determinar a verdadeira posição do corpo, movimento e altitude em relação ao ambiente e um fator de erro humano.

O avião foi montado e concluído na fábrica Komaki South da Mitsubishi Heavy Industries Ltd., na província de Aichi. Fez dois pousos de emergência em 2017 e 2018 devido a problemas mecânicos.

Acredita-se que o corpo do avião acidentado afundou no leito do mar a 1.500 metros abaixo da superfície.

A investigação do acidente colocará desafios formidáveis. Como a aeronave está repleta de segredos militares dos EUA, não está claro se o Japão poderá participar suficientemente da análise dos destroços, mesmo que possa ser recuperado.

No final do ano passado, o governo aprovou a compra de 105 F-35 adicionais dos Estados Unidos, 63 F-35A e 42 F-35Bs, a um custo total de mais de 1,2 trilhões de ienes, com o objetivo de eventualmente implantar 147 F-35s no total no Japão.

O governo espera readaptar os destróieres da classe Izumo, da Força de Autodefesa Marítima, para transportadores aéreos eficazes, com o objetivo de operar jatos de combate F-35B fora dos navios.

Compra com cautela

Em uma coletiva de imprensa na semana passada, o ministro da Defesa, Takeshi Iwaya, disse que o governo não tem intenção no momento de mudar os planos de comprar e implantar esses avançados caças furtivos.

Se, no entanto, qualquer falha tecnológica na aeronave for descoberta, o governo não terá escolha a não ser fazer uma revisão radical do programa.

No caso de a investigação continuar por um longo período, também haverá uma grande revisão do programa. Em um relatório divulgado em junho do ano passado, o Government Accountability Office (GAO) dos EUA, uma agência do Congresso, disse que o F-35 tem 966 “deficiências abertas”.

O Ministério da Defesa disse que o governo dos EUA alega que não há problema com a aeronave. Mas parece que simplesmente tomou a reivindicação de Washington pelo seu valor nominal.

O presidente dos EUA, Donald Trump, exigiu que o Japão comprasse grandes quantidades de armas dos EUA, incluindo o F-35. Mas a questão diz respeito à própria base da política de defesa do Japão e às vidas dos funcionários da SDF.

O governo não deve prosseguir com o programa F-35 simplesmente porque já tomou a decisão.

O primeiro teste da resposta de Tóquio ao acidente virá no final desta semana, quando os principais responsáveis ​​pela política externa e de defesa dos dois governos vão manter conversações em uma reunião “dois mais dois”.

Eles precisam concordar em estabelecer um sistema para cooperação bilateral efetiva nos esforços para determinar a causa do acidente do F-35.

출처 : 아사히

Anuncios

회신을 남겨